Por um Natal mais feliz

Lar dos Vovozinhos pede doações não só para o almoço natalino, mas para as refeições diárias

Os Correios receberam 15 mil cartas; presentes podem ser entregues até o dia 15

Voluntários buscam ajuda para fazer festas de fim de ano para famílias carentes 

Todo ano é igual: a aposentada Joanita Lopes da Silva faz festa para os moradores do Jardim União da Vitória, Zona Sul de Londrina, no dia 24 de dezembro. Panetone, lanche, doce e refrigerante para a criançada e cestas básicas para as famílias carentes é o que ela oferece com a ajuda de voluntários. 

Joanita realiza a comemoração há nove anos e este ano ela conta com a boa vontade dos londrinenses para arrecadar os alimentos e brinquedos. ”Também pedimos para as pessoas adotarem uma criança, ofertando uma muda de roupa e um brinquedo.” Segundo ela, mais de 130 crianças com até 12 anos e 50 famílias devem ser atendidas na festa. 

Atitude semelhante é a dos quatro funcionários da loja de brinquedos educativos Ciranda: este ano, eles vão contribuir para a festa das crianças (entre um e sete anos) e adolescentes de oito a 15 anos, atendidos pela Associação Londrinense Interdisciplinar de Aids (Alia). 

A loja iniciou campanha de arrecadação de brinquedos, novos ou usados em bom estado, que serão distribuídos no dia 20 de dezembro. ”Às vezes o que sobra lá em casa, falta para outra pessoa”, justifica a proprietária, Denise Gentil, citando que para cada brinquedo doado, o voluntário ganhará um marcador de livro, ”como recompensa pela ação que repercutirá na vida de outro”. 

Cartas 

Há 12 anos, os Correios entregam presentes para crianças carentes que mandam cartas para o Papai Noel pedindo desde brinquedos e roupas, até alimentos. Neste ano, a agência central de Londrina recebeu 15 mil cartinhas. Até agora, segundo o coordenador da campanha, Sérgio Lonni, 1,8 mil brinquedos já foram arrecadados. ”Estaremos recebendo presentes até o próximo dia 15”, informa Lonni. 

”É possível adotar quantas cartas quiser”, reforça Lonni, explicando que este ano. Para doar, basta ir à agência central, escolher uma carta, comprar o presente e deixá-lo no mesmo local. ”É muito gratificante ver que as pessoas tiram um tempo para refletir e se sentem bem em ajudar”, opina, comentando que não são só crianças que mandam cartas ao Papai Noel: ”Recebemos uma carta de uma recicladora que pede um cavalo para puxar a carroça da família, pois o cavalo que ela tinha morreu. Estou fazendo um esforço para tentar realizar o pedido dela.” 

Vovozinhos 

Além das crianças, vovôs e vovós do Lar dos Vovozinhos Raul Faria Carneiro, na Vila Nova (Região Central), também precisam de doações não só para o almoço de Natal, mas para as refeições diárias. ”E o cardápio é elaborado de acordo com o que cada idoso pode comer”, diz a vice-presidente do Lar, Maria Júlia Dutra de Barros. 

Segundo ela, um voluntário já se comprometeu a custear um almoço no próximo dia 20, mas a entidade ainda espera doações de panetones e frutas. ”Não é bem uma festa, mas fazemos um almoço mais enfeitado, para diferenciar dos outros dias”, conta Maria Júlia, que costuma brincar que Jesus deveria nascer a cada dois meses para incentivar o voluntariado entre a população. Ela convida as as pessoas não só a doar, mas a visitar o Lar para conhecer os 64 velhinhos e velhinhas atendidos, que são todos carentes e quase na totalidade dependentes físicos ou mentais. 

Serviço – Interessados em ajudar pode ligar para Joanita (43) 3342-8982 ou (43) 8413-4253; Ciranda (43) 3325-6981 e Lar dos Vovozinhos (43) 3329-0137. A campanha Papai Noel dos Correios atende na esquina entre as ruas Piauí e Rio de Janeiro, no Centro. 

Mariana Guerin
Reportagem Local para Folha de Londrina

Anúncios

Empresas incentivam voluntariado

img_383
Crian­ças par­ti­ci­pam de fes­ta or­ga­ni­za­da por uma em­pre­sa: ale­gria, aten­ção e ca­ri­nho
img_384
Pla­no de vo­lun­ta­ria­do bra­si­lei­ro é exem­plo e nes­te ano foi co­pia­do em 30 paí­ses

Um dia de serviço é transformado em atividade beneficente; falta de tempo não é desculpa

Curitiba – Se a única desculpa para não fazer um trabalho voluntário é a falta de tempo, algumas iniciativas derrubam por terra o argumento. Uma tendência é que empresas incentivem seus funcionários a se dedicarem a uma causa. Assim, um período ou dia de serviço é transformado em atividade beneficente. Outra opção é encontrar um trabalho que possa ser feito nas horas vagas sem nem sair de casa.

Exemplo para o mundo é o programa de voluntariado da Kraft Foods Brasil. Todos os anos, as filiais daqui dedicavam um dia para levar recreação e brinquedos a escolas carentes ou compartilhar um tempo com idosos em asilos. Entre os cerca de 4,3 mil funcionários das unidades paranaenses, um grupo ”vestiu a camisa” e formou uma comissão permanente que elabora atividades periódicas e recebe apoio material e incentivo da empresa.

Segundo o diretor de assuntos corporativos no Brasil, Fabio Acerbe, a empresa entende que, desde que haja o envolvimento do funcionário, é vantajoso colaborar. ”Às vezes a pessoa quer ajudar, mas não pode arcar. Então a empresa fornece materiais, transporte e até segurança. Mas não basta só pegar os produtos para doar. Assim, sentimos que o funcionário fica mais motivado”, diz. O plano de voluntariado brasileiro da empresa, que tinha o dia dedicado a atividade, foi copiado neste ano por outros 30 países onde a empresa atua.

A ”oferta” atraiu o funcionário Felipe Andrade Bosa. Na empresa há quatro anos, ele nunca tinha pensado dedicar seu tempo para ajudar outras pessoas. Ficou animado com a oficina de artes e ensinou crianças de uma escola carente a confeccionar pipas. ”A gente sente as crianças eufóricas. É uma boa forma de conhecer esse lado e criar a vontade de continuar por conta própria. Vou procurar algo para fazer agora”, disse.

Dia diferente

Fazer uma atividade voluntária que envolva crianças significa perceber na hora se o gesto é bem recebido. Os sorrisos e as demostrações de carinho podem até ser tímidos, mas as marcas daquela felicidade, ainda que momentânea, ficam na lembrança por muito tempo. Segundo a diretora do Centro de Atendimento Adriano Robine, para alunos de 1 a 4 série, Sibele Bosa, quem já vivenciou a festa, oferecida pelos voluntários, conta os dias para sentir aquela alegria de novo.

”São crianças que costumam assistir às festas de aniversário do lado de fora. Toda essa alegria, atenção, carinho é fora da realidade deles. Todo ano chega a vir ex-alunos querendo participar da festa. E alguns pais querem matricular os filhos aqui por saber que eles têm esse dia tão diferente”, conta.

Aluna da 4 série, Thayná Liliane de Alexandre, 11 anos, já avisa que vai voltar no ano que vem. Ela conta que não tem nada parecido com aquela diversão no dia-a-dia, quando divide a casa com os pais e seus 26 irmãos. E os olhos brilhando durante as brincadeiras não são o único retorno observado pela diretora. Segundo Sibele, os alunos voltam à sala de aula com mais empenho, associando aqueles momentos felizes com uma gratificação pelo bom trabalho.

Por Marcela Rocha Mendes

Equipe da Folha
Publicado na Folha de Londrina, dia 07/11/2009

Fiéis celebram o Dia da Padroeira

No santuário da Vila Nova muitas pessoas aproveitaram a data para pedir proteção a N. Sra. Aparecida

Cerca de dois mil carros passaram pelo santuário para receber a benção
Cerca de dois mil carros passaram pelo santuário para receber a benção
Ana Paula e Danilo Vinhoto foram ao Santuário agradecer pela gravidez do primeiro filho
Ana Paula e Danilo Vinhoto foram ao Santuário agradecer pela gravidez do primeiro filho

A fé dos londrinenses em Nossa Senhora Aparecida ficou mais uma vez comprovada, ontem, durante as celebrações do dia que homenageia a padroeira do Brasil. No Santuário da Vila Nova (Área Central de Londrina), igreja lotada durante as dez missas celebradas por padres de diferentes paróquias, as filas para confissão, os relatos emocionados sobre graças alcançadas e as estridentes buzinas dos aproximadamente dois mil carros que passaram pelo santuário para receber a benção deram o tom da festa.

Pouco antes do meio-dia, quando ocorreu a tradicional queima de fogos, a chuva forte que caia desde a madrugada deu lugar ao clima ameno que permaneceu por toda a tarde. De acordo com o padre José Onero, responsável pelo Santuário, pelo menos 30 mil pessoas eram esperadas até o final do dia. Além da programação religiosa, barracas de comidas, quitutes, bebidas e lembranças fizeram a alegria das famílias que aproveitaram o feriado para celebrar Nossa Senhora. Aproximadamente 400 voluntários trabalharam na organização da festa.

Na sala dedicada ao pagamento de promessas, o movimento de fiéis que deixavam o local, muitas vezes com lágrimas, nos olhos foi intenso. A aposentada Joana Guedes de Gregório, 79 anos, conseguiu depois de 15 anos cumprir a promessa feita à mãe de Jesus quando o neto, então com 20 anos, sofreu um acidente de moto e passou duas semanas em coma.

Em desespero, a avó conta que pediu pela recuperação do rapaz e prometeu depositar as roupas que ele usava, quando sofreu o acidente, no santuário localizado em Aparecida do Norte, no interior de São Paulo. Sem nunca ter tido condições de viajar à cidade, ela descobriu na semana passada que a promessa poderia ser paga em Londrina. ”Estou me sentindo alegre e aliviada”, contou a senhora, após depositar as roupas guardadas por mais de uma década nas prateleiras do santuário.

A costureira Iracema da Luz, 48, fez orações na sala das promessas pelo quinto ano consecutivo. Mãe de três filhos, ela foi diagnosticada com câncer de mama em 2004, curou-se e, desde então, leva flores e faz orações à santa no dia da Padroeira. ”Hoje minha vida está bem melhor. As pessoas têm que se apegar a Nossa Senhora, porque ela atende”, aconselhou.

À espera d primeiro filho, que deve nascer em fevereiro, Ana Paula de Oliveira Vinhoto, 27, e Danilo Vinhoto, 30, foram ao Santuário para agradecer pela gravidez e pedir que a gestação continuasse tranquila até o fim. Com parentes no bairro, eles pretendiam almoçar nas barracas e aproveitar a festa durante a tarde.

A secretaria e estudante universitária Aline Maria Araújo, 23, levou o carro para ser benzido. Motorista há cinco anos, ela garante nunca ter sofrido qualquer acidente. ”Sou bem atenciosa e respeito as leis”, disse a moça, que pretendia aumentar a proteção no trânsito com a benção de Nossa Senhora. ”A benção é um cuidado a mais, mas não substitui a prudência”, ensinou.

Carolina Avansini
Reportagem Local
Publicado na Folha de Londrina, 13/10/09

Ser voluntário

"Ontem foi embora. Amanhã ainda não veio. Temos somente hoje, comecemos" - Madre Tereza de Calcutá
"Ontem foi embora. Amanhã ainda não veio. Temos somente hoje, comecemos" - Madre Tereza de Calcutá

Há um trecho no livro Evangelho Segundo Espiritismo (capítulo 6, item oito) que o Espírito de Verdade nos diz: “os que carregam seus fardos e assistem os seus irmãos são bem amados meus”.

É simples entender que ser útil, prestativo às pessoas está diretamente ligado à lei de ação e reação: fazer aos outros o que queremos que nos seja feito e assim nos será concedido a maravilhosa possibilidade de viver da mesma forma, amparados por pessoas queridas que estarão sempre por perto quando estivermos precisando.

Na minha opinião, o voluntariado vai além disso. Ele excede todo compreendimento daqueles que estão acostumados a pensar somente em si. Como entender, nos dias que hoje, que com tanta correria, trabalho e outros afazeres, as pessoas vão conseguir encontrar tempo para se doar ao outro?

É incrível, mas quando temos força de vontade, tudo se encaixa, principalmente quando essa vontade surge em benefício ao próximo. O universo conspira a nosso favor e nos condiciona possibilidades inúmeras de ajudar, ainda que nossos irmãos necessitados venham até nós.

Hoje é comemorado o Dia Nacional do Voluntário. Sabemos que em todo Brasil existem inúmeras entidades que precisam de nosso apoio. Sabemos também que existem milhares de pessoas que vivem ociosas, deixando o tempo passar por seus olhos e não aproveitam o tempo que têm para fazer alguma coisa pra alguém.

Hoje em dia as possibilidades são inúmeras porque as organizações sérias estão aí o tempo todo anunciando portas abertas para receber um trabalhador do bem. Mas se você não quer ajudar entidades por não crer na sua seriedade, você pode ajudar os que vivem perto de você, na sua comunidade, bairro, vizinhança, cidade, enfim, todo dia encontramos pessoas que precisam de ajuda.

Pouco fazemos pelos nossos irmãos necessitados. A laborterapia afasta do ser humano doenças, do corpo e do Espírito. Nossa reencarnação tem um objetivo, a da evolução espiritual, mas de braços cruzados nada aprendemos. Vamos carregar os fardos e assistir nossos irmãos, pode estar ali um companheiro ou um parente do passado.

Venha ser voluntário! Quantos estão necessitados do nosso amor! Procure uma entidade, e se junte a muitos que já sabem da importância da caridade.

Por Fernanda Borges
Publicado no dia 28/08/09, no blog DESPERTAR (www.bonde.com.br)

Casa da Barbie pode ser visitada até domingo

Até o próximo domingo (16), as crianças de Londrina e região contam com uma atração diferente de lazer e educação. É a “Casa da Barbie”, que tem como principal objetivo desenvolver ações educativas de forma lúdica com os visitantes, bem como aproximá-los do universo da boneca mais famosa do mundo.  

Para conhecer a sala, cozinha, banheiro e quarto da boneca mais famosa do mundo, os visitantes deverão colaborar com a doação de 1kg de alimento não perecível
Para conhecer a sala, cozinha, banheiro e quarto da boneca mais famosa do mundo, os visitantes deverão colaborar com a doação de 1kg de alimento não perecível

Foto: Studio Milton Dória

A casa da boneca está montada na Rua Gomes Carneiro, no  estacionamento do Zerão, onde é realizada a Feira da Lua, próxima à praça Robert Salum.

Lá, as crianças poderão conhecer um veículo cheio de “charme e conteúdo”, criado pela fabricante Mattel do Brasil.

Para conhecer a sala, cozinha, banheiro  e quarto da personagem, os visitantes deverão colaborar com a doação de 1kg de alimento não perecível, que será destinado ao Programa do Voluntariado Paranaense de Londrina (Provopar).

De acordo com a gerente do Provopar, Ana Lúcia Conde, a expectativa é que sejam arrecadadas quatro toneladas de alimentos, que beneficiarão cerca de 80 entidades de atendimento no município, como abrigos, creches, asilos, entre outras. “É uma festa que vem para coroar os 50 anos da Barbie e nos ajudar”, frisa Ana Lúcia.

A Casa

Em cada detalhe da ambientação podem ser conferidos os mesmos conceitos verificados nos brinquedos: “o delicado e feminino estilo Barbie, mas que não deixa de lado a atitude”, afirmou a executiva da Mattel, Ana Furtado, gerente da marca Barbie para a divisão de brinquedos no Brasil.

Todos os espaços da “Casa da Barbie” estão integrados a um tipo de circuito de visitação. No roteiro, quem circular por suas dependências terá informações transmitidas didaticamente por monitores treinados para o programa. Em grupos, os visitantes como primeira parada a sala, onde serão recebidos virtualmente pela “anfitriã”. Neste primeiro cômodo, a boneca loira vai abordar noções de cidadania, ressaltando que cidadania é algo fundamental no convívio social.

Na segunda parte da visita, as crianças seguem para a cozinha, onde aprenderão conceitos importantes sobre a conservação do meio ambiente. Será realizada uma gincana monitorada, na qual os participantes descobriram formas de separar o lixo reciclável.

Já com o intuito de estimular a leitura, no terceiro cômodo da residência, um contador de histórias interpretará contos da Barbie. As crianças terão disponíveis, neste local, diversos livros infantis.

Por fim, o último ponto do circuito será a o banheiro. Nele um monitor vai desenvolver, de forma lúdica, conceitos relacionados à higiene e ao consumo consciente. Escovação dos dentes, lavagem das mãos e racionamento de água e luz serão alguns dos temas abordados.

Atividades

Com o intuito de entreter as crianças que aguardam na fila, os organizadores da “Casa da Barbie” vão promover diversas atividades na parte externa da residência. Uma das ações será o “Pinte e Cole”, que vai funcionar como uma oficina de artes.

Confira a programação

Sexta-feira, dia 14

Visitação aberta a toda a comunidade. Atividades: Visita à Casa da Barbie; Pinte e Cole; Escolinha de Trânsito; Estúdio da Barbie. Horário: das 10h às 18h.

Sábado, dia 15

Visitação aberta a toda a comunidade. Atividades: Visita à Casa da Barbie; Pinte e Cole; Escolinha de Trânsito; Estúdio da Barbie; Cine Barbie. Horário: das 10h às 18h; 19h30 exibição de filme, dependendo das condições climáticas.

Domingo, dia 16

Visitação aberta a toda a comunidade. Atividades: Visita à Casa da Barbie; Pinte e Cole; Escolinha de Trânsito; Doação Oficial com a presença da Barbie “ao vivo”. Horário: das 9h às 13h.

Fonte: Núcleo de Comunicação PML

 Por Planeta Londrina, dia 14/08/09

Palestra Motivação para o Trabalho Voluntário

Participe da palestra “Motivação para o trabalho voluntário” na próxima segunda-feira, dia 27. No encontro, serão abordadas informações relevantes sobre o voluntariado, trabalhando o compromisso,  a responsabilidade, os termos de adesão, entre outros assuntos.  A entrada é franca.

Palestra: Motivação para o trabalho voluntário

Data: 27/07/09

Horário: a partir das 8h

Local: I Igreja Batista em Londrina – Av. Paraná, 76 A (próxima à Cipasa, entre a avenida Higienópolis e a rua Pref. Hugo Cabral)

Promoção: CVL –  Centro Voluntário de Londrina

Planeta Voluntários – Faça a diferença, por um mundo melhor!

“Ninguém comete erro maior do que não fazer nada porque só podia fazer pouco.”
336x280

Relatórios da miséria, fome, violência, Aids, desmatamento no planeta.

Fome:
Todos os dias, mais de 850 milhões de pessoas vão se deitar com fome; dentre elas, 300 milhões são crianças. A cada cinco segundos, uma delas morre de fome.
O número de desnutridos nos países em desenvolvimento cresce à razão de quase 5 milhões de pessoas por ano.
Todo ano no Planeta, morrem de fome cerca de 30 milhões de pessoas.

Pobreza:
Entre 55 e 90 milhões de pessoas passarão à condição de pobreza extrema ainda neste ano de 2009, devido à recessão mundial resultante da crise financeira internacional.Mais de 1 Bilhão sofrerá de fome crônica no mundo todo.
Segundo pesquisas, 53,9 milhões de brasileiros são pobres; isso significa que quatro em cada dez brasileiros vivem em miséria absoluta. Entre as 130 Nações que medem a distribuição de renda, o Brasil é o penúltimo colocado; só ganha de Serra Leoa.equivale a 31,7% da população. 21,9 milhões dessa população são muito pobres, ou 12,9% dos brasileiros.

Água Potável:
Globalmente, ao longo das últimas décadas, a quantidade de água potável disponível tem diminuído dramaticamente.
Há 1,6 bilhão de Km³ de água no mundo, mas, o que podemos beber é menos de 1% disso…
A poluição das águas mata hoje 2,2 milhões de pessoas por ano; mais de 75 % da reserva mundial de peixes é sobre-explorada;
E o aumento no nível dos oceanos causado pelo aquecimento global pode deslocar dezenas de milhões de pessoas.
Em 20 anos, mais de 60% da população mundial sofrerão com a escassez de água. Também segundo a ONU, na atualidade, mais de 1,1 bilhão de pessoas não têm acesso a água tratada.

Saneamento:
Quatro em cada 10 pessoas no mundo não têm acesso nem a uma simples latrina de fossa não asséptica, e são obrigadas a defecar a céu aberto.
Aproximadamente 2 em cada 10 pessoas – mais de 1 bilhão de pessoas – não têm nenhuma fonte de água potável segura.
80% das internações hospitalares no mundo são devidas a doenças transmitidas pela água.
Como consequência, 3.900 crianças morrem diariamente em razão desta crise humanitária, totalmente evitável, porém silenciosa.

Habitação:
Atualmente, 900 milhões de pessoas vivem em assentamentos precários (favelas e áreas de risco) em todo o mundo.
A menos que a situação mude substancialmente, 1,5 bilhão de moradores de zonas urbanas serão favelados em 2020,o equivalente à população da China.
O Brasil terá 55 milhões de favelados,o que seria equivalente a 25% da população do país.
Atualmente, quase 1 bilhão de pessoas – um sexto da população mundial – vivem em favelas.

Educação:
O Brasil tem atualmente cerca de 16 milhões de analfabetos, e metade desse número está concentrada em menos de 10% dos municípios do país.
O planeta ainda conta com 780 milhões de analfabetos.
No Brasil existem 16,295 milhões de pessoas incapazes de ler e escrever pelo menos um bilhete simples.
Levando-se em conta o conceito de “analfabeto funcional”, que inclui as pessoas com menos de quatro séries de estudo concluídas, o número salta para 33 milhões.

Trabalho Infantil:
Cerca de 2,5 milhões de crianças, entre 5 e 16 anos, trabalham no Brasil, o que o coloca entre os países com os maiores índices de trabalho infantil.
Cerca de 250 milhões de crianças no mundo trabalhando (entre os 5 e 14 anos), mas as estatísticas não são muito seguras, dado que boa parte da exploração é clandestina ou realizada em setores econômicos informais. Na África, uma em cada três crianças é explorada e, na América Latina, uma em cada cinco. A situação em alguns países No Equador, país que encabeça o ranking de trabalho infantil no continente, onde 1 milhão e quinhentos mil menores trabalham nos bananais, fabricação de tijolos e outros.

Aids:
No ano passado a Aids matou 3 milhões de pessoas, e outros 4,1 milhões foram infectados – mais de 8.000 por dia, e a doença hoje infecta 40 milhões, dos quais 25 milhões vivem no continente africano. Além disso, a epidemia deixou órfãos 15 milhões de crianças,
Mais de 500 mil crianças nasceram com o HIV, o vírus causador da Aids, no ano passado.
Entre elas, cerca de 20 mil crianças brasileiras.
O número de mulheres infectadas com vírus HIV aumentou em 44% no país nos últimos dez anos.
O uso de seringas contaminadas mata 1,3 milhão de pessoas por ano no mundo todo.
Somente no Brasil existe atualmente mais de meio milhão de pessoas contaminadas com o vírus da AIDS, mas elas não sabem disso.

Violência:
Segundo a UNESCO, de 60 países analisados, em apenas 06 o número de homicídios é superior ao número de mortes por acidentes de trânsito.Dentre esses está o Brasil e mais três países da América Latina. Em 49 desses países, o número de suicídios é superior ao número de homicídios; dentre as exceções está o Brasil e mais sete países da América Latina. A América Latina é a região onde mais ocorrem homicídios no planeta: 30 mortes para cada grupo de 100.000 pessoas ao ano, o triplo da média mundial.
Da população mundial, o Brasil responde por 11% de todos os homicídios do planeta. É o 2º país que mais mata utilizando armas de fogo, 3º em homicídios contra jovens e 4º colocado em homicídios no geral. O Brasil é o 3º mais violento da América Latina, perdendo somente para a Colômbia e Venezuela.

Aborto:
Estima-se que são feitos 42 milhões de abortos a cada ano em todo o Planeta, e, desses, 20 milhões são ilegais ou executados clandestinamente. Segundo a OMS, abortos inseguros causam por volta de 65.000 a 70.000 mortes maternas a cada ano(1), 99% das quais ocorrendo nos países em desenvolvimento(2).
No Brasil a cada minuto, quase dois abortos clandestinos são realizados . O número é uma estimativa baseada nas internações pós-aborto pelo SUS e aponta que, desde 1999, cerca de 952 mil mulheres interromperam a gravidez por ano no país.

Desmatamento:
Dados divulgados indicam que a Floresta Amazônica perdeu 754,3 quilômetros quadrados de florestas entre novembro de 2008 e janeiro de 2009. A área equivale a metade do município de São Paulo.
O país perdeu um campo de futebol a cada dez minutos na Amazônia, nos últimos 20 anos.
O Brasil é campeão mundial de desmatamento.  Em segundo lugar está a Indonésia: 18,7 km2 por ano e, em terceiro, segue o Sudão, com 5,9 km2.  As principais causas pelo desmatamento na Amazônia são a retirada de madeira, o cultivo de soja e gado.
 
Quando olha para o mundo nessa perspectiva, consegue perceber a real necessidade de solidariedade, compreensão e educação?

Nós, do Planeta Voluntários, convidamos você a servir e a apoiar os outros com devoção e compaixão. Começando com a nossa própria transformação pessoal e, mediante serviço, por fazer a diferença, é a forma como nós acreditamos que vamos chegar a essa massa crítica de pessoas que, juntas, emerge como a nova humanidade.

Serviço altruísta surge espontaneamente a partir de apenas compreendendo que somos uma humanidade. Talvez você possa escolher as atividades que podem de alguma forma contribuir para o bem estar dos outros em sua comunidade. Isso poderia ser empenho pessoal voluntariado como ajudar uma pessoa idosa, um orfanato, um abrigo, um hospital, entre outros.
Os valores e os princípios do movimento emergente para uma nova humanidade, e da Aliança, que está a tentar servi-lo, se baseiam no apoio de políticas, as causas e as ações que favoreçam o respeito pela vida, dignidade humana, a liberdade, a sustentabilidade ecológica e a paz.

Faça todo o bem que puder
Por todos os meios que puder
De todas as maneiras que puder.
Em todos os lugares que puder
Todas as horas que puder
Para todas as pessoas que puder
Enquanto você puder.
Faça a Diferença.


Por Marcio Demari

PLANETA VOLUNTÁRIOS
Porque ajudar faz bem!
http://www.planetavoluntarios.com.br
A maior Rede Social de Voluntários e ONGs do Brasil!!!