Mini fábricas de cimento procura voluntários

Olá, me chamo Augusto e tenho uma fábrica de vasos de cimento. Estou entrando em contato pois quero divulgar minha ideia de criar pequenos centros de fabricação de vasos de cimento, que venham a atender pessoas tanto para terapia ocupacional, fabricação, pintura e também poder ajudar entidades a criarem polos de geração de renda. Estou em São Paulo e, caso queiram, entre em contato (ferciment@hotmail.com). Produzo todo o material necessário para a fabricação ou seja as minis-fábricas de vasos de cimento.

Anúncios

Precisa-se professora de pintura em tecido

Sou presidente da Associação Cristã de Mulheres In casa de talento, uma entidade sem fins lucrativos, estamos na av. saul elkind,790, temos atuado na formação e capacitação na area do artesanato, e neste momento estamos precisando de uma professora de pintura em tecido. Os interessados, por favor, entrar em contato com Gislaine pelo telefone (43) 8442-5868.

O conforto que vem da rede

Pacientes que lutam contra o câncer recebem apoio pela web; uma forma de ajudar sem gastar dinheiro nem tempo

São Paulo – Para ajudar não é preciso sair de casa, nem doar dinheiro ou sequer gastar muito tempo. Bastam alguns cliques para o voluntário virtual doar palavras de conforto e encorajamento a pessoas com câncer. O projeto Doe Palavras é uma iniciativa do Instituto Mario Penna, de Belo Horizonte (MG), mas os internautas mais solidários do País moram em São Paulo.

No instituto, que atende cerca de 1 milhão de pessoas por ano, os equipamentos ficam em locais estratégicos, como as salas de quimioterapia, radioterapia, espera e recepção. Enquanto são atendidos, os doentes e acompanhantes podem ler as mensagens de apoio enviadas por anônimos e famosos. O vice-presidente José Alencar, que conhece bem a luta contra o câncer, já enviou palavras de esperança aos pacientes. O empresário Abílio Diniz, do Grupo Pão de Açúcar, também participou, assim como vários artistas de TV.

Só nos primeiros três dias, as frases já chegavam a 50 mil. O volume é tanto que cada uma fica no ar apenas por dez segundos. As mensagens são recebidas por um computador central, no qual se revezam três funcionários, de modo que sempre há alguém on-line. Eles leem os recados e só os bloqueiam se forem ofensivos ou de intolerância religiosa. Mas, até agora, esse tipo de mensagem não passou de 50.

Dentro de dois meses, o site será em inglês e espanhol para facilitar o acesso dos estrangeiros. O projeto também vai virar, ainda neste ano, um livro de frases que será enviado gratuitamente para todas as instituições do Brasil que tratam de pessoas com câncer.

De acordo com o superintendente do instituto, Cássio Eduardo Rosa Resende, o aspecto emocional é um coadjuvante na recuperação de pacientes com câncer. Grande parte das frases fala de Deus e da importância da fé, sob o enfoque de várias religiões. Há também mensagens de outros países: China, Coreia do Sul, Irã, Namíbia, Botswana e Líbia, por exemplo.

Agência Estado

Londres recrutará 70 mil voluntários para Olimpíada

Os organizadores da próxima Olimpíada pretendem recrutar 70 mil voluntários para os Jogos de Londres, que serão realizados em 2012. Para alcançar esse objetivo, eles anunciaram nesta sexta-feira os planos para o maior recrutamento voluntário da história da Inglaterra após as guerras mundiais.

A seleção para voluntários com determinadas especialidades começará a ser feita no dia 27 de julho, exatamente dois anos antes do começo dos Jogos Olímpicos. E a abertura dos cargos gerais acontecerá em 15 de setembro.

Um programa de voluntários para menores de 18 anos será anunciado em julho de 2011. E os organizadores da próxima Olimpíada confirmaram que a campanha de voluntários será patrocinada pelo McDonald”s.

AE-AP – Agência Estado

Precisa-se veterinário voluntário

Bom dia,
Preciso de ajuda para a minha cadelinha. Ela já tem uns 13 anos, sempre pegou cria, mas dessa vez ela perdeu. Só vi que nasceu um filhote morto, mas o pior é q acho que ela comeu uma parte da tetinha dela não sei porque ela ta sofrendo muito e não tenho condições nenhuma para pagar veterinário. Se alguem puder me ajudar, por favor, meu telefone é (43) 3326-9120. Desde já, sou grata! Jessika (jessikaflor@hotmail.com).

O bem-estar dos outros

Alegrar-se com o bem-estar e o sucesso dos outros eis que traz paz interior e felicidade profunda. Querer o bem-estar dos outros faz bem para nós próprios. É a suprema emoção, é a satisfação mais plena, cuja lei máxima é ”não prejudicar”.

Precisamos de treino, esforço, disciplina e conduta ética para o desapego de nós mesmos e colocar em primeiro lugar os interesses e o bem-estar dos outros. É assim que nos tornamos altruístas. Para que experimentemos a felicidade pelo bem-estar alheio precisamos de: paciência, compaixão, humildade, tolerância, perdão. Estas virtudes facilitam a empatia que nos leva a ocupar-nos com outros. Que adianta sermos religiosos e não ocuparmo-nos com seu bem-estar?

A lei é esta: ”Quanto mais consideração pelos outros, tanto mais felicidade genuína teremos”. O altruismo é componente essencial da felicidade. A sensibilidade, a compaixão, a ternura e a compreensão, fortalecem em nós o sentimento de confiança, isso tudo traz as maiores alegrias e satisfações.

Cada vez que acordamos para começar um novo dia, precisamos reavivar a decisão de querer o bem dos outros. O que pensamos, dizemos, fazemos, desejamos, omitimos é que condiciona a paz interior ou gera emoções aflitivas. Quem desvia o foco de atenção de si mesmo para os outros, conquista a liberdade e a paz. A preocupação excessiva consigo mesmo, aumenta o sofrimento.

Para viver bem o tempo e sentir o significado na vida, é preciso tratar os outros como irmãos, não prejudicar a vida, fazer tudo pelo seu bem. As religiões que ajudam a amar o próximo, a ter atitudes altruístas, a ter compaixão e respeito, são remédio para as dores da vida e chave para um mundo melhor.

A nossa realização pessoal é fruto da saída de nós mesmos, da transcendência até ao outro, do altruísmo, do voluntariado e da gratuidade. A atenção exagerada sobre nós mesmos alimenta a hipertensão e a depressão. O amor altruísta é remédio que faz nossa vida saudável, salva e santa. Quem faz da sua existência, uma pró-existência, faz de sua vida um monumento. Todo o bem que fazemos aos outros, não morre. Portanto, é o bem e o amor que conferem sentido à vida e nos enchem de esperança, nos projetam na eternidade.

Querer o bem-estar dos outros é ajudar os que perderam o rumo, servir os necessitados, consolar os aflitos, dar abrigo aos peregrinos, proteger os desamparados, socorrer os que estão em perigo. Esta é a lógica da gratuidade que traz a felicidade e o sentido da vida. Nascemos para ajudar os outros a viverem bem. Mais que vizinhos ou amigos, somos irmãos. A maior pobreza da vida é a reclusão sobre nós mesmos, o fechamento, o isolamento, o egocentrismo.

No mundo somos uma grande família, cujo segredo está na interação, na relação, na integração e reciprocidade entre as pessoas e os povos. Somos uma só carne. O capital mais precioso e autêntico é o ser humano. É preciso então criar riqueza para todos porque as desigualdades sociais indicam que somos egoístas, dominadores, exploradores. Os povos da fome se dirigem de modo dramático aos povos da opulência, para que se implante a prática do bem comum, que leva ao cuidado do outro e pelo outro. A lógica da dádiva e o princípio da gratuidade superam o espírito mercantil agressivo e destruidor dos fracos. Toda a questão social e econômica é antes de tudo uma questão antropológica cujo princípio é a dignidade e a centralidade da pessoa. Temos tanta tecnologia e pouca sabedoria, tanto hiperdesenvolvimento material e tanto subdesenvolvimento ético, espiritual e humanitário.

Quem pensa no bem-estar dos outros, não destrói o meio ambiente, não se vale da corrupção, não explora nem exclui. A miséria maior é aquela espiritual que desconhece e rejeita a verdade e o amor. Não haverá bem comum, nem o bem-estar dos outros, sem o desenvolvimento ético e espiritual. O amor nos dá coragem para procurar o bem de todos e por todos sofrer e lutar.

DOM ORLANDO BRANDES é arcebispo de Londrina
Folha de Londrina, ESPAÇO ABERTO, 26/06/2010

Promotoria da Infância busca voluntários

Em reunião com diretores de escolas particulares de Londrina, na manhã de ontem, a promotora da Vara da Infância e Juventude, Édina Maria de Paula, discutiu a participação de alunos do Ensino Médio em um projeto de capacitação de funcionários das creches filantrópicas.

A ideia é contar com o trabalho voluntário dos estudantes durante a semana em que as equipes dos centros de educação infantil (CEIs) estiverem em treinamento, para não deixar as crianças sem atendimento. ”É importante tirar os funcionários da creche no horário de trabalho pois aos fins de semana a participação no curso estaria comprometida”, justificou Édina, explicando que os projeto foi elaborado pelo Ministério Público.

Segundo ela, pelo menos 800 profissionais devem passar pela primeira semana de capacitação, que acontecerá entre os dias 28 de junho e 2 de julho. ”Pretendemos continuar o treinamento até dezembro e estender o curso por mais cinco anos”, disse a promotora, reforçando que as aulas serão ministradas por profissionais do Serviço Social do Comércio (Sesc), Serviço de Apoio à Pequena Empresa (Sebrae), Serviço Social da Indústria (Sesi), Instituto de Educação de Estadual Londrina (Ieel) e universidades.

”Estudo desde o início do ano o que fazer para melhorar a situação das creches, especialmente a financeira. Na capacitação, os funcionários vão aprender a captar e gerir recursos para promover o melhor atendimento às crianças”, comentou Édina, destacando que os alunos do Ensino Médio deverão brincar e ajudar a cuidar das crianças.

”Nossa meta é mobilizar toda a sociedade para que outras pessoas possam se tornar voluntários, como grupos religiosos de jovens e também grupos de idosos”, concluiu a promotora, informando que somente três das oito escolas convidadas não compareceram à reunião. Conforme Édina, uma nova convocação das escolas foi agendada para a próxima quarta-feira, para definir como será efetivamente a participação dos alunos. Um encontro da promotora com os diretores das creches, para explicar como funcionará a capacitação, também foi marcado para o dia 17 de junho.

Serviço – Interessados em atuar como voluntário podem entrar em contato com a Promotoria da Infância e Juventude de Londrina, pelo fone (43) 3372-3180, das 13h30 às 17 horas.

Por Mariana Guerin
Folha de Londrina, 10/06/2010